O que fazer em Berlim?

0 Flares 0 Flares ×
O que fazer em Berlim? Essa dúvida sempre surge quando estamos com viagem marcada para algum destino. O que fazer no local x?Eu amo a Alemanha. Muito! Já fui lá quatro vezes e estou super animada em visitar o país novamente. Eu já conheço vários locais: Munique, Fussen, Frankfurt, Dusseldorf, Bingen, Colônia e por aí  vai, vocês até já devem ter visto essas fotos aqui no Blog:

Alemanha O que fazer em Berlim?

Mas, alguns de vocês ainda não sabem, estou com viagem marcada para Berlim no ano que vem. O compromisso é uma feira de turismo e estou super animada!

Há um mês, chegou ao meu e-mail, informações do site Wimdu. É um site de aluguel de apartamento na Europa e no mundo.

Trocamos e-mails e eles aproveitaram para passar algumas dicas de Berlim para eu ir organizando a minha viagem e eu resolvi compartilhar aqui com vocês. Adorei.Confere aí:

Passeio turístico gratuito - Com ponto de encontro perto do famoso Bradenburger Tor, as visitas saem todos os dias em vários horários e durante cerca de 3 horas percorrem os lugares mais conhecidos de Berlim. Para uma primeira incurssão na cidade esse passeio é perfeito. Os guias são simpáticos, divertidos e conhecedores da história. Inclui os básicos de Berlim e ajudam você a se situar.

No fim, é simpático oferecer uma gorjeta ao seu guia, 5€ por pessoa é o valor recomendado. No site você encontra mais informações e pode marcar o passeio aqui.

Muro de Berlim -  O mais conhecido marco da cidade, símbolo da guerra fria, o muro ainda é visível em alguns pontos da cidade. Em Mühlenstrasse está o maior trecho do muro, foi pintado por diversos artistas e é símboo da cultura pop que se instalou na cidade, principalemente na zona leste. Na Niederkirchnerstrasse além de um grande pedaço do muro, na sua posição original e mais protegido que o trecho em Mühlenstrasse, você pode explorar o quarteirão dos edifícios do III Reich e da Gestapo. Aqui você encontra grande parte da história da cidade. Explore o centro de documentação chamado de “Topografia de Terror” é também gratuito. Veja o site http://www.topographie.de

O Reichstag é o edifício do parlamento, foi a sede do governo alemão durante as duas guerras mundiais. O edifício foi incendiado em 1933 e em durante a II guerra mundial foi praticamente destruído.

Após a reunificação da Alemanha, quando Berlim reassumiu o papel de capital do país, o edifício foi
reconsruído, aproveitando a fachada e a ideia da cúpula, construída em aço e vidro. O edifício pode ser
visitado e da cúpula você tem uma bonita visão da cidade. As visitas devem ser marcadas, a entrada é
gratuita e o passeio vale a pena, você pode fazer a sua marcação no site: aqui

Perto da Bradenburg Tor você encontra o memorial judeu, uma instalação construída em homenagem
às vítimas do holocausto. No espaço criado por baixo do monumento você pode visitar o centro de
interpretação com exposições e uma lista dos judeus que perderam a vida na Europa durante o
holocausto. A entrada é gratuita.

Utilidades:

Berlim está se afirmando como capital da moda e da cultura na Europa, a cidade está sempre cheia de
turistas e tudo acontece aqui. O interesse pela cidade tem crescido nos anos recentes e encontrar um
lugar para ficar pode ser um problema, pelo preço, pela localização (a cidade é grande). Uma moda
recente que se espahou pelo mundo é ficar hospedado em um apartamento ou quarto de um cidadão
local, mesmo que seja por apenas alguns dias. Não só é mais barato que hotel, como você ainda pode
escolher a localização dentro da cidade. Os apartamentos são autênticas casas onde você tem tudo o
que precisa, desde secador de cabelo até máquina de lavar roupa. Confira aqui algumas opções: Wimdu

Os transportes públicos em Berlim são um bom exemplo da organização alemã, são pontuais, limpos
e muito práticos. Chegam a quase todos os pontos da cidade e são bastante rápidos. Como muitas
pessoas utilizam os transportes públicos, não é frequente você ter que se sujeitar a tráfego, mesmo
em hora de ponta. A empresa responsável pelos transportes públicos em Berlim disponibiliza até uma
aplicação para o seu smart phone onde você coloca o seu destino e acessa as alternativas existentes
para chegar lá. Se quiser você pode fazer isso na internet no seu computador em casa. No metrô por
exemplo, você pode se sentir tentado a usar sem pagar a sua deslocação, pois não existe nenhum
controle na entrada, as máquinas de venda estão disponíveis nas estações. De vez em quando aparece
um revisor e se você não tiver bilhete arrisca a pagar 40€. O preço dos transportes não é caro, melhor
não arriscar. http://www.bvg.de

Flohmarket: A cidade tem diversos mercados das pulgas, flea markets, espalhados pela cidade, artigos
em segunda mão, novos, feitos à mão, quase tudo pode ser encontrado. Grande coleção de artigos
vintage também. O mais famoso em Berlim e também o maior é o que fica em Mauerpark no bairro
de Prenzlauer Berg. Além de passear no parque, fazer compras e experimentar um dönner, um petisco
turco muito popular em Berlim, beber uma cerveja ou vinho quente, você ainda pode cantar no karaoke
aos domingos à tarde.

Fora do roteiro:

Outro programa que você pode achar interessante e que não vem referido na maioria dos guias é o
campo de concentração de Sachsenhausen. Não é tão conhecido e fica um pouco afastado da cidade,
no entanto tem um trem direto do centro da cidade que demora 45 minutos até Oranienburg. A entrada
no é gratuita no entanto para entender o lugar, é aconselhável marcar uma visita guiada. Se você estiver
viajando num grupo, fica mais barato. A página oficial de Sachsenhausen http://www.stiftung-bg.de/
gums/index.htm

Spreepark é um parque de diversões abandonado na zona leste de Berlim. O parque foi inaugurado
em 1969, plena guerra fria. Atravessou severas dificuldades financeiras e foi perdendo o encanto.
Consequentemente, cada vez menos pessoas frequentavam o parque. O declínio final foi em 2002,
quando o proprietário do parque se exilou no Peru, deixando um montão de dívidas para trás.
Atualmente é possível visitar o parque que parece um cenário de um filme de terror. Além das atrações
semi-destruídas, pelo caminho você vai encontrando uma enorme coleção de dinossauros espalhados,
inteiros, pela metade, meio esburacados, enfim, um cenário bem alternativo. Se você gosta de passeios
diferentes ou se está procurando um lugar para tirar fotos bem doidas, esse é o lugar. O site está
em alemão mas aqui você encontra informações em inglês: http://www.fieldoffice.org/berlin-guide-
spreepark-tour/

Conteúdo patrocinado
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×
17 jan2013

adoro seu blog… queria muito aprender ingles.. vc pode me indicar um bom curso?

Comente!